domingo, julho 17, 2011

a Moody's e a tanga do diz que disse

As agências de rating são uma tanga, é verdade. A outra verdade é que os portugueses, que agora estão muito chateados com a Moody's por ter baixado a classificação de Portugal para Ba2 (ou lixo), insistiram em acreditar nelas enquanto apenas andavam a foder a vida a outros. É para isso que as agências de rating servem, para foder a vida ora a uns, ora a outros.
O presidente da República, por exemplo, há um ano defendia em nome de todos nós a seriedade das agências de rating e o sistema capitalista que protegem, pondo as mãos no fogo por elas. Esta semana mudou o discurso e descobriu a pólvora: são uma tanga. 
Eu adoro as agências de rating por isso mesmo. É que a tanga delas é a do "diz que disse". Por exemplo, um produto financeiro qualquer sem sustentabilidade nenhuma, vale sempre muito se a agência lhe der uma boa classificação, sendo que é a quem  interessa vender esses produtos que paga às agências de rating para os classificar. É por isso que normalmente essas agências pertencem aos homens mais ricos do mundo, no caso da Moody's o terceiro. O produto é uma merda e todos sabem isso, mas a Moody's disse que era bom...
Os portugueses, no entanto, têm uma boa hipótese de contrariar esta macaquice das agências de rating, já que ninguém é melhor no jogo do "diz que disse". Por exemplo, depois de um partido vencer as eleições é quase impossível encontrar alguém que tenha votado nele. De um momento para o outro parece que todos votaram na oposição porque são contra as políticas do Governo. O governo actual, por exemplo, defende o mesmo modelo económico que a Moody's. Lá está...

Sem comentários: