terça-feira, agosto 24, 2010

Sócrates explica encerramento de escolas

José Sócrates, em declarações exclusivas à Caganita, justificou hoje o encerramento de mais de setecentas escolas no país a partir do próximo ano lectivo. Rejeitando as críticas que dizem que os alunos em causa terão que se descolar muitos quilómetros para poder assistir às aulas. o primeiro-ministro afirmou que esses alunos deviam ir trabalhar e deu-se a si mesmo como exemplo: "Estudar nunca serviu para nada. Vejam o meu exemplo, sou engenheiro e nunca fiz nada de jeito.".
Sócrates argumentou ainda que, neste momento, trabalhar em Portugal é uma das primeiras formas de alfabetização da população, pois como estão todos a recibos verdes têm que saber assinar senão não recebem. Antes do 25 de Abril grande parte da população não sabia assinar o próprio nome, lembrou, frisando ainda que mesmo hoje em dia ele próprio se farta de assinar por outros.

Sem comentários: